A vaga

Tá dando o que falar a decisão da FESERJ (Federação de Surf do Rio de Janeiro) de fazer uma triagem com 16 surfistas pela sua vaga de convidado na etapa brasileira da WSL, que rola em maio na Barra da Tijuca, ou quem sabe Grumari. Tradicionalmente, e não é de agora, mas sim de algumas décadas, o campeão brasileiro sempre teve o direito de participar do evento de forma direta, salvo uns dois ou três anos atrás, quando Jean da Silva foi obrigado a disputar um trials também.

Entenda como funciona a escolha dos quatro wildcards nos eventos da WSL: Segundo o artigo 14.01 do Livro de Regras da entidade que promove o Circuito Mundial, a própria WSL tem o direito de convidar dois surfistas a sua escolha. As outras duas vagas são do promotor do evento, no caso o catarinense Xandi Fontes. Como a Prefeitura do Rio é uma das fortes apoiadoras, seja com o empenho da Secretaria Municipal de Esportes ou com incentivo fiscal, no caso para a Oi (a Prefeitura por meio de ISS. Não sei se o Estado autorizou o uso de incentivo de ICMS), um destes convites, por acordo, é da FESERJ, por onde é obrigado a sair a verba municipal (não o $$ incentivado). Antes desta polêmica, as duas vagas eram oferecidas ao campeão carioca e ao campeão brasileiro, isso quando o evento era o Alternativa International e depois, na era da promotora Leilane Barros durante os anos de 1997 a 2002, antes do evento ir para Santa Catarina. Pelo que saiu de notícias, Xandi estaria inclinado a convidar o atual campeão mundial Pro Jr Lucas Silveira, que é da Cidade Maravilhosa. Se for assim, fica mais latente a falta de bom senso dos cariocas, já que estariam sendo representados por Lucas, uma ótima escolha por sinal.

O atual campeão brasileiro, o baiano Bino Lopes, questiona a participação dele na triagem. Foto: Abrasp

O atual campeão brasileiro, o baiano Bino Lopes, questiona a participação dele na triagem. Foto: Abrasp

Pois bem, o presidente da Federação, Abilio Fernandes, pressionado pelos surfistas filiados que não queriam perder sua vaga, resolveu ser democrático e deixou a cargo deles a decisão de quem seria o dono do convite. Numa escolha digna do Congresso Nacional, fez-se uma lista, incluindo aí o nome de Bino Lopes, o atual campeão do país e mais 15 atletas, escolhidos pelo ranking carioca de 2013 (??????), melhores colocados fluminenses no Circuito Brasileiro de 2015 e Lucas Chianga e Jerônimo Vargas por suas posições no WQS 2015 (Lucas o 221º e Vargas o 262º) além de um indicado da ASBT (Associacão de Surf da Barra da Tijuca) e outro pela ASAG (Associacão de Surfistas e Amigos de Grumari). Ora, mais corporativismo que isso no nosso esporte, realmente nunca tinha visto.

Sou obrigado a concordar que Abílio teve bom senso em passar a bola para os verdadeiros donos das entidades. É uma pena que eles não consigam entender o quanto é importante seguir uma boa tradição, homenageando o campeão nacional, não interessando de que Estado ele seja, afinal este evento é internacional. Os surfistas cariocas deveriam estar se preocupando em ter um Circuito Estadual Profissional de verdade, cobrando seus dirigentes por uma melhor ação em seus cargos. Quem sabe assim, eles tivessem chances maiores de trazer o caneco da Abrasp para o Estado do Rio e de quebra o direito de disputar este evento tão importante.

O campeão mundial Pro Jr, Lucas Silveira, será um dos convidados do evento. Foto: WSL

O campeão mundial Pro Jr, Lucas Silveira, será um dos convidados do evento. Foto: WSL

É claro que os surfistas daqui têm o direito de escolher seu representante, mas usar como argumento que toda a verba de surf do Município vai para este campeonato me soa como papo de quem não está a fim de realmente tocar o dedo na ferida, que é o completo descaso em relação ao surf carioca. Talvez, a desorganização e pouco comprometimento sejam as causas. O Estado ou Município não tem a menor obrigação de custear etapa do Circuito Mundial ou Estadual. A realidade é que as entidades esportivas ficaram viciadas em se sustentarem com ajuda política e esqueceram de como se faz para correr atrás de patrocínios no setor privado. É difícil, sim, mas não impossível.

Tenho certeza de que vão ter mais vagas em jogo, porque sempre falta gente na etapa daqui. Isso é notório. Creio que a triagem acabará premiando ao menos mais um surfista. E torço para que Bino consiga uma destas vagas. Nestes tempos de Governo e oposição “comprando” votos para conseguirem seus objetivos, o surf do Rio dá um mau exemplo. O pessoal podia passar por cima de ego, dinheiro e continuar prestigiando uma situação idealizada lá pelos anos 80, quando Roberto Perdigão, Arnaldo Spyer, Flávio Boabaid e outros grandes nomes responsáveis pelo Brasil entrar de vez no mundo do surf, fizeram com que o Hang Loose Pro Contest se tranformasse de semente em uma linda árvore, que deu como frutos Gabriel Medina e Adriano de Souza, nossos campeões mundiais.

Só que ficam duas perguntas: Como convidar o campeão carioca se não tem um Circuito no Estado há dois anos? Porque Xandi Fontes não pega a outra vaga da qual tem direito e convida Bino Lopes para ser wildcard?

Por mim, os convidados seriam Lucas e Bino! Sem mais nem menos!

9 Responses

  1. Xandi Fontes 6 de abril de 2016 / 21:13

    Amigo Guarana! Gostaria de informar que já tem alguns anos que as regras mudaram. Atualmente o evento só tem uma vaga e está vaga, assim como nos anos anteriores, é destinada a Federação Estadual onde o evento está acontecendo e ela é quem decide o que fazer. Por outro lado, este já é o terceiro ano que não sou mais o promotor do evento e sim um contratado da WSL Internacional para planejar, organizar e produzir o CT do Rio. Informo também que não temos nenhuma forma de apoio ou patrocínio financeiro passando pela FESERJ! Por último, desde já, me coloco sempre à disposição, quando achares necessário, para prestar qualquer tipo de esclarecimento quando estiveres tratando de assuntos que de certa forma se relacionam com a minha pessoa! Forte abraço. Xandi Fontes

    • Guaraná 6 de abril de 2016 / 21:34

      Grande Xandi, então você como atual representante da WSL na América do Sul deve pedir para os responsáveis atualizarem o Rule Book da entidade, o qual consultei antes de escrever a matéria no próprio site da WSL ontem mesmo. As informações desencontradas, de todos os envolvidos, não tem eco os próprios documentos e normas, estas que deveriam dar uma ordem à questão. Esta falta de informação é que motiva tantos desencontros de opiniões, pois penso que a transparência é acima de tudo a melhor forma de resolver situações embaraçosas. Peço então a gentileza que explique a este blog de quem pertence a escolha das outras 3 vagas no masculino e o porque, já que o Livro de Regras da entidade está desatualizado. Ficamos no aguardo. Abraços. Alex

      • Xandi Fontes 8 de abril de 2016 / 01:42

        Guaraná, não sei exatamente onde consultasses, pois tanto no “Rule Book” da WSL Internacional (Inglês) como no Livro de regras da WSL South America(Portugues) a regra está atualizada(última atualização início de Março de 2016) e é clara! Segue abaixo:
        Artigo 14: Wildcards
        14.01 Segundo o Artigo 14.02, para cada Temporada de Surf em Eventos do CT:
        (a) 2 (Masculino) / 1 (Feminino) Wildcard(s) devem ser escolhidos pelo
        Comissariado para a Temporada de Surf (Wildcards de Temporada). Os
        Wildcards de Temporada receberão pontos durante toda Temporada de Surf; e
        (b) 2 (Masculino) / 1 (Feminino) Wildcard(s) devem ser escolhidos pelo
        Comissariado para cada Evento (Wildcard de Evento). Os Wildcards de Evento
        receberão pontos de CT.
        14.02 Todos os Wildcards que competem em Eventos da WSL devem assinar o
        Contrato dos Surfistas da WSL e estarão sempre sujeitos à aprovação do
        Comissariado.
        Explicando melhor: no masculino – Top 32 + 4 convidados = 36 competidores. Dos 4 convidados 2 vagas são dadas pela WSL Internacional para os atletas que não se classificaram por contusão (anual) e as outras duas vagas restantes são indicadas pelo WSL Commissioner’s Office (Comissariado), o qual não faço parte, para cada evento, ou seja, estas vagas podem trocar de evento para evento! No caso do CT do Brasil uma dessas vagas foi repassada para a WSL South America, que assim como nos anos anteriores, destinou está única vaga para a Federação Estadual de surf – FESERJ, que neste ano decidiu fazer uma triagem local. Ficou claro? Restou alguma dúvida? Estou sempre a disposição para qualquer esclarecimento. Abraços

  2. Lapo pai 7 de abril de 2016 / 14:57

    Parabens guarana muito boa a materia , concordo com td seja quem for o campeao brasileiro aloha

  3. Provos Brasil 7 de abril de 2016 / 19:23

    Ótimo texto Guaraná foi direto ao ponto!

    Nada mais justo uma das vagas ser do atual campeão brasileiro, já que esse título existe!

  4. Tomaz Lopes 8 de abril de 2016 / 19:14

    Parabena pela matéria Guaraná !!!
    Totalmente de acordo com suas colocações.
    Meu ponto de vista é que, como o sr. Xandi Fontes se justifica nos comentarios acima, eu acho uma tremenda falta de respeito ao esporte, ao atleta e tambem a todos os demais atletas que competiram o circuito nacional com a esperanca de obter a vaga no evento da wsl do Brasil, como de constume a 9 anos… Isso que é a puta sacanagem ! Jamais vcs organizadores deveriam alimentar a esperanca dos atletas de que o campeao teria a vaga garantida, este conjunto de justificativa que o sr. Xandi Fontes esta dando, deveria ter sido esclarecido la atras, nao agora que estamos na cara do gol. Seria obvio que haveria polemica, controversia, e ai neste caso ficou feio para vcs que ficam no backstage, sendo julgados de injustos e oportunistas, entre tantas outras, enfim… As regras podem e devem ser alteradas quando necessario mas elas devem entrar em vigor para o proximo ano, isso sim seria justo !
    So uma pergunta, se a situacao fosse oposta, como eles se comportariam ? Se o atleta Bino Lopes fosse o campeao mundial pro junior e o atleta carioca fosse o campeao brasileiro ? E ainda mais, se o atleta carioca fosse melhor colocado em todos os rankings do que o atleta baiano…. Como seria essa situacao se o atleta baiano recebsse a vaga de imediato ?

    Vamos lutar pelo o que é certo, ja estamos cansados de ver falcatruas e desonestidades neste país !

    Aloha

  5. Joao lamenha 9 de abril de 2016 / 02:18

    Parabena pela matéria Guaraná !!!
    Totalmente de acordo com suas colocações.
    Meu ponto de vista é que, como o sr. Xandi Fontes se justifica nos comentarios acima, eu acho uma tremenda falta de respeito ao esporte, ao atleta e tambem a todos os demais atletas que competiram o circuito nacional com a esperanca de obter a vaga no evento da wsl do Brasil, como de constume a 9 anos… Isso que é a puta sacanagem ! Jamais vcs organizadores deveriam alimentar a esperanca dos atletas de que o campeao teria a vaga garantida, este conjunto de justificativa que o sr. Xandi Fontes esta dando, deveria ter sido esclarecido la atras, nao agora que estamos na cara do gol. Seria obvio que haveria polemica, controversia, e ai neste caso ficou feio para vcs que ficam no backstage, sendo julgados de injustos e oportunistas, entre tantas outras, enfim… As regras podem e devem ser alteradas quando necessario mas elas devem entrar em vigor para o proximo ano, isso sim seria justo !
    So uma pergunta, se a situacao fosse oposta, como eles se comportariam ? Se o atleta Bino Lopes fosse o campeao mundial pro junior e o atleta carioca fosse o campeao brasileiro ? E ainda mais, se o atleta carioca fosse melhor colocado em todos os rankings do que o atleta baiano…. Como seria essa situacao se o atleta baiano recebsse a vaga de imediato ?

    Vamos lutar pelo o que é certo, ja estamos cansados de ver falcatruas e desonestidades neste país !

    Aloha

  6. Léo Negredo 9 de abril de 2016 / 15:11

    Show de matéria Guaraná, sempre li seus artigos e matérias em revistas de surf. Agora vc está prezando pelo critério correto da escolha dos atletas. Isso q a FESERJ juntamente com a WSL ou seja lá quem for, estão fazendo, é corrupção no surf!!! Bino Lopes merece a vaga, assim como Lucas tb, agora, esse ranking “furado” de 2013 dos cariocas é PALHAÇADA.
    Valeu

  7. felipe 28 de março de 2017 / 03:29

    Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *